sábado, 11 de abril de 2015

CAMPOS MENTAIS



   O terceiro campo é a morada do intelecto, o qual opera numa banda de frequências ainda mais elevada
do que a do emocional, através de uma relação de rotação mais alta.

   Qualquer um dos teus pensamentos é constituído por energia organizada, e é real em função dessa
energia. Os pensamentos, portanto, são estruturas energéticas dentro do teu campo mental, constituindo,
assim, o chamado corpo mental. Também este corpo deriva de uma matriz oculta - a fonte dessas grandio-
sas ideias que «te ocorrem«!

   Um pensamento é uma coisa real; a verdade, porém, é que os cientistas da Terra ainda não foram
capazes de o medir, embora haja vários projectos que se aproximam bastante. Muitas experiências já

detectaram variações na condutividade das folhas de uma planta, quando o experimentador se aproxima
dela com más intenções... empunhando uma tesoura de podar!

    Um pensamento é uma energia de alta frequência, organizada sob uma estrutura coerente. Tu transmi-
tes pensamentos a partir do campo mental tal como quando operas a partir dos outros campos. No entan-
to, só raras pessoas conseguem ler os pensamentos alheios... embora sejam capazes captar as energias
físicas e emocionais de quem as rodeia.

    A clareza da estrutura e da forma de um pensamento depende completamente da claridade da sua
concepção. Uma estação de rádio que esteja a tocar um disco velho e riscado, irá transmitir música «velha
e riscada». Isto é muito importante, porque as formas de pensamento que tu transmites vão afectar direc-
tamente os campos de quem está por perto.

   Assim, se tiveres pensamentos claros mas repletos de medo, estás a transmitir um sinal claríssimo
de que esperas que algo de mal te aconteça... o que é alimentado pelo combustível proveniente das
poderosas emoções que acompanham o processo. E, dado que o Universo se adapta muito facilmente,
não tardará a «gerar» o que pensaste.

Afinal, o que se passa, quando isto ocorre?

    Quando transmites formas de pensamento de medo para dentro dos campos das pessoas que te rodeiam
alteras, de fato, a sua «disposição». Quando captam os teus pensamentos de medo, essas pessoas come-
çam (quase sempre sem se aperceberem), a ver-te como «uma vítima que espera que ‘aquilo’ lhe aconte-
ça». Assim, o que tu estás a fazer, realmente, é a convidá-las para reforçar a tua própria mentalidade de
vítima... o que elas poderão sentir-se compelidas a fazer!

    Bem ao contrário, se sabes estar protegido pela divindade, não chamarás a atenção de alguém que
ande por perto... à caça de vítimas do medo para o reforçar. Isso não acontecerá simplesmente porque
não há ressonância entre ti e esse «caçador»; serás apercebido, sim, pelas pessoas que entrem em resso-
nância com os teus campos repletos de pensamentos inspirados pela divindade.

É desta forma que crias a tua realidade.

Tudo ocorre através da ressonância, a qual é imparcial em face de energia «boa» ou «má».

   Assim, tal como dissemos que sucedia com as cordas da guitarra quando trocam, entre si, a energia das
ondas estacionárias, as pessoas que captam o teu medo... amplificam-no e devolvem-no à procedência!
   Se levares o teu medo para dentro de um grupo, poderás «amplificar» o medo de todos os membros do
grupo a tal ponto que, muito rapidamente, te verás obrigado... a ter de enfrentar aquilo que te mete
medo!

   Felizmente, a energia emocional do amor e as formas de pensamento cheias de amor são transmitidas
e ressoam exactamente da mesma maneira... embora mais fortemente, dado que estão em harmonia com
a natureza do Universo. Por isso, todas as coisas fluem muito mais facilmente quando possuem essa vibra-
ção! Injectando energia de amor nos pensamentos, não só aumentas o teu poder de transmissão, como o
Universo se torna cada vez mais maleável e sensível às tuas formas de pensamento. Uma das vantagens
disto é que a concretização desses pensamentos se torna cada vez mais rápida. Até aqui, devias sustentar
uma crença durante anos até que ela se manifestasse na tua vida; hoje, porém - e cada vez mais - alguns
dias são suficientes.


   Felizmente, as crenças que são coerentes com a fluência da verdade universal manifestam-se mais
facilmente do que aquelas que a contrariam!