quarta-feira, 15 de abril de 2015

A BANDA DA UNICIDADE

   Já falei bastante acerca dos campos de energia e das bandas de frequência. Recordemos que as dimen-
sões não são lugares mas bandas de frequência como as que usam a polícia, os aviões, a rádio, etc; servem
de apoio a certo tipo de energia, de frequência muito mais elevada, mas a ideia é a mesma.

Ariel fornece-nos o seguinte modelo de 12 níveis como um guia através das dimensões:


Âmbito da Criação Mais Densa

3ª dimensão
4ª dimensão


Âmbito da Criação Intermédia

5ª dimensão
6ª dimensão
7ª dimensão
8ª dimensão
9ª dimensão


Âmbito da Criação Mais Alta

10ª dimensão
11ª dimensão
12ª dimensão



Âmbito da Criação Mais Densa

3ª dimensão - Os corpos físicos existem na 3ª dimensão, baseados na matéria física.

   4ª dimensão – Trata-se do plano astral, baseado nas emoções. Estas duas dimensões constituem o que
denominamos o Âmbito da Criação Mais Densa. Estas são as dimensões nas quais se desenrola o jogo da
separação; só aqui é possível manter a ilusão do bem e do mal, o sentir-se separado, tanto do ESPÍRITO,
como uns dos outros. E os seres humanos tornaram-se peritos nisto! Este jogo da separação foi muito bem
sucedido, mas chegou o momento de dar o apito final; é por isso que este planeta está num estado de
ascensão. Neste momento, a Terra encontra-se a vibrar na zona superior do plano astral, muito perto da
fronteira com a 5ª dimensão, a do Corpo de Luz. Como parte do processo de ascensão, estas duas dimen-
sões mais densas vão ser absorvidas pelas dimensões mais elevadas e deixar de existir.


Âmbito da Criação Intermédia


   5ª dimensão – Esta é a dimensão do Corpo de Luz, na qual tu sabes que és um Mestre e um ser multi-
dimensional. Aqui, tornas-te um ser completamente orientado pela espiritualidade. Muitos já vêm desde
este ponto para se converterem em Trabalhadores de Luz.

   6ª dimensão – Contém as matrizes dos padrões do ADN para todos os tipos de espécies da criação,
incluindo as da humanidade. Nela também estão armazenados os idiomas da Luz. Esta dimensão é consti-
tuída, essencialmente, por cores e tonalidades. Trata-se da dimensão onde a consciência cria através do
pensamento. É um dos «sítios» onde trabalhas durante o sono. Pode ser difícil de compreender porque não
estás num corpo, a menos que escolhas criar um. Quando estás a operar a partir desta dimensão és como
um pensamento vivo. Crias através da tua consciência, mas não tens, necessariamente, veículos para elas.

 7ª dimensão – Esta é a dimensão da criatividade pura, a da luz pura, a da tonalidade pura, a da geo-
metria pura e a da expressão pura. É um plano de infinita refinação.

   8ª dimensão – Este é o plano da mente grupal, onde entrarás em contacto com o que tens de mais su-
blime. Caracteriza-se pela perda do sentido do «eu». Quando viajas multidimensionalmente é aqui que
tens os maiores problemas para manter a tua consciência unida, dado que és puro «nós», a funcionar com
objectivos de grupo. Assim, poderá parecer-te como se tivesses adormecido ou ficado «em branco».

    9ª dimensão – Com base neste esquema que estamos a usar, é o plano da consciência colectiva dos
planetas, dos sistemas de estrelas, das galáxias e das dimensões. Também aqui é muito difícil manter a
consciência do «eu». Aqui és tão imenso que tudo é «todos»! Imagina que és a consciência de uma galáxia:
tu és cada forma de vida, cada estrela e planeta e cada mente grupal de cada uma das suas espécies! Se
visitares esta dimensão será muito difícil manteres-te consciente.

Âmbito da Criação Mais Alta

   10ª dimensão – Esta é a fonte dos Raios, o lugar daqueles a quem chamamos Elohim. É aqui que a Luz
se diferencia. É a origem dos planos da Criação a enviar para os níveis do Âmbito da Criação Intermédia
(da 5ª à 9ª dimensão). Aqui, poderás ter um sentido do «eu», embora muito diferente daquele a que estás
habituado na Terra.

    11ª dimensão – Esta é a dimensão da realização da Luz, quer dizer, o ponto antes da Criação, a de um
estado de expectativa delicioso, similar ao instante que precede um espirro ou um orgasmo. É o âmbito do
Ser conhecido como Metatron, dos Arcanjos e do Akáshico Superior para este sistema da Fonte, isto é, os
registos akáshicos para os planetas e as galáxias, tal como para a totalidade deste sistema da Fonte.

    Tu estás num dos muitos sistemas da Fonte; portanto, temos estado a descrever apenas um dos muitos
sistemas da Fonte; se fores a outros sistemas, experimentarás coisas distintas. Enquanto Arcanjo, a minha
«base» é esta 11ª dimensão. Vimos até vós como mensageiros; aliás, esse é, precisamente, o significado
da palavra «Arcanjo». Ser mensageiro é uma das minhas funções, dado que tenho muitas outras: a de Elo-
him, por exemplo, mas essa não pode ser descrita por palavras. Sim, temos muitos, muitos tipos de tare-
fas.

  12ª dimensão – Esta é dimensão do Ponto Único, na qual a totalidade da consciência se reconhece a si
mesma na unicidade completa com Tudo O Que É. Não existe qualquer separação. Se sintonizares este

O ESPÍRITO cria a ilusão de separação até à 7ª dimensão. À medida que a frequência se eleva, as dife-
renças perdem todo o significado e tudo passa a ser ESPÍRITO.

   Existe uma banda de frequência definida em todos estes níveis que actua como um meio unificador,
como uma frequência comum, tal como se fosse um canal público da rádio citadina. Porém, além de pode-
res comunicar através dela também podes ser através dela! Se nivelares a tua consciência com a frequên-
cia desta Banda da Unicidade experimentarás a unidade completa com Tudo O Que É.

   Esta banda também é conhecida como Banda Crística; emana do nível Crístico, emitindo sub-
harmónicas para o interior de todos os planos mais densos. A energia no nível Crístico é a tua energia; é o
nível em que actuas como Ser Crístico, acima da separação. Por uma questão de conveniência, costuma-
mos chamar a esta função: Oficina de Cristo. E, na história da Terra, ela manifestou-se directamente em
forma humana, à parte dos níveis do ESPÍRITO. Estas manifestações ficaram conhecidas como Quetzal-
coalt; Hiawatha, Lao-Tsé, Krishna, Buda e Jesus. Todos eles foram projecções directas da Banda da Unici-
dade e surgiram em distintos pontos da História para alterar o rumo dos acontecimentos, recordando à
humanidade a sua Unicidade. Também usamos o nome de Sananda para descrever a Colectividade Crística.

  Portanto, a Banda da Unicidade é uma frequência e as suas sub-harmônicas ocorrem em todos os planos
ou dimensões. Se a sintonizares, simplesmente conhecerás a unicidade e deixarás de ter dúvidas a esse
respeito; se sintonizares com as sub-harmônicas é como se te metesses num elevador que te levará dire-
tamente ao nível superior: rápido, direto e eficaz. As portas abrem-se e uma onda de amor banha-te
completamente.


    Sananda ensinou-nos como encontrar o caminho para esse elevador. Convidei-o para que ele mesmo se
dirija a vocês: