domingo, 12 de abril de 2015

COMO INCORPORAR O ESPÍRITO

  
Unifica os chacras através do chacra do coração e pede ao nível apropriado do ESPÍRITO que se integre
nos teus campos. Visualiza um cristal rosado no chacra do coração, resplandecendo intensamente. Vê-o a
crescer até se tornar um pouco mais alto do que o teu corpo. Parece ser como uma luz rosada; aproxima-
te e toca-o; apercebe-te que podes atravessá-lo facilmente. Entra e olha em volta; alguém te espera para
te dar as boas-vindas. Trata-se de uma imagem projetada pelo teu eu-espírito. Provavelmente sentirás
ondas de amor, compaixão e carinho.

   Daqui em diante faz como quiseres: «bronzeia-te» nesta luminosidade, faz perguntas, pede conselho
ou, simplesmente, dedica-te a cultivar esta amizade.

   Pede que esta energia permaneça contigo, no teu chacra do coração; pede que te guie em todos os
teus afazeres. Pede que, enquanto ESPÍRITO, te integres com o teu próprio campo unificado «terreno»,
para que ele se possa manter alinhado e incorporar cada vez mais energia de frequências mais elevadas.

   Finalmente, quando te sentires repleto, permite que essa imagem se desvaneça, e retorna à tua cons-
ciência do momento. Termina afirmando: «Sou um ESPÍRITO; sou um mestre em tudo o que faço.»

   Repete este encontro sempre que te apeteça; sente-te livre para marcares e compareceres a estas
reuniões contigo mesmo quando sentires vontade.

   Para algumas pessoas o seu «lugar de encontro» favorito é a projeção mental de um sítio que visita-
ram e recordam especialmente; outras, constróem um lugar interior, imaginado. Algo imaginado, porém,
não é menos real do que um lugar físico ou uma coisa; a única diferença é que esse «lugar de encontro»
privado não faz parte da realidade do consenso. Ora! Mas, afinal, desde quando é que tu te deixas cons-
tranger pela realidade do consenso? Decide, simplesmente, que, ao chegares ao «lugar de encontro», o
teu eu-espírito estará ali para receber o teu eu-ego.

   Talvez te encontres com uma das imagens preferidas do teu eu-ego: uma bela mulher, um homem sá-
bio e compassivo... Seja como for, não te atemorizes com o que aparecer. Por exemplo, tu transportas
contigo a energia dos aspectos arquetípicos de Jack, O Estripador; trata-se de aspectos das funções do teu
eu-espírito que te podem fornecer mensagens muitos importantes. Assim, mantém na tua mente o seguin-
te: qualquer pessoa ou coisa com que te encontres, é, apenas, uma parte de ti mesmo; dá-lhe as boas-
vindas assim como a oportunidade de se integrar com o teu eu-ego, esse «outro aparente», até que ambos
não se distingam.


   Podes usar uma técnica mais específica. Proveniente, também, de Ariel, consiste em seguir o ESPÍRITO
e obter revelações acerca dos problemas quotidianos, ainda por resolver, que fazem parte da tua vida no
plano físico. Esta técnica assenta em que o teu corpo mental tende a viver no futuro, o emocional no pas-
sado e o físico no presente.

   Por exemplo, imagina que colocas a ti mesmo as seguintes questões:

   - Como me sinto quanto a aceitar a proposta de emprego xxx? O que resultaria se me casasse com T...?